Dica - Luciane Vecchio

O recrutador é meu inimigo?

O recrutador é meu inimigo?

Eu sei, eu sei, você teve experiências péssimas, odeia fazer entrevistas, mas precisa delas.

Será que o recrutador é mesmo tão ruim assim, é um bruxo, é seu inimigo? Prepara na noite anterior poções mágicas acrescentando altas doses de maldade, azar e antipatia ao copo de água que vai lhe oferecer?

Pois bem, as dificuldades são tantas, ainda mais neste momento do país, que por si só já é difícil conseguir uma entrevista.

Sei também que a maior parte das pessoas não gosta delas, fica em pânico e se sente, por vezes, perseguida, em um processo seletivo. É falta de retorno, mensagens dúbias, tratamento inadequado.

Porém, posso te garantir, a maior parte dos entrevistadores está querendo fazer bem o seu trabalho, gosta de gente e quer ver, clientes internos, empresas e candidatos, satisfeitos.

Conheço muitas pessoas que entrevistam muito bem, se dedicam ao processo e gostam de entrevistar, tem prazer em conhecer histórias e pessoas e colocá-las no lugar certo. Fiz isso por anos da minha vida e garanto, sempre acordei pensando em fazer o melhor!

Sendo assim, faça a sua parte bem feita, com tranquilidade e segurança e não veja o recrutador como alguém que está contra você. Entenda que ele atua como um facilitador entre um perfil de uma vaga, uma área, a demanda de um gestor e os candidatos.

Responda o que for perguntado, com sinceridade. Pergunte também, seja simpático, troque informações.

Desmistifique!

Garanto que a maior parte não está desejando fazer terrorismo, mas sim te deixar confortável e aprová-lo (mesmo se ele tem apenas uma vaga por processo).

Mais ainda, saiba que ele não é o responsável pelo fechamento de um processo, mas o requisitor da vaga, que dará a palavra final. Claro que o RH - Seleção, tem um papel estratégico no processo, apontando os perfis, mas raramente decide quem será o finalista/contratado.

Às vezes, com tantos posts negativos e reclamações, você já vai à entrevista armado, munido de muitas balas e certo de que será mal atendido.

Sim, eu também já fui mal tratada e é horrivel, mas quantas entrevistas boas são feitas e você não fica sabendo, por que o que aparece é sempre o que não deu certo?

Tenha foco, entenda que é sim um momento de avaliação (e não poderia ser diferente), mas desarme-se. Veja a pessoa à sua frente com simpatia e afeição. E eu espero sinceramente, e ainda acredito, que ela fará o mesmo!

Sucesso!

 Se for copiar, dê crédito à autora! (eu)

#LucianeVecchioConsultora 

Autoria da imagem: thehalloweenhunt.com

Luciane Vecchio

Autor: Luciane Vecchio

Psicóloga Clínica, Master Coach, Consultora de Carreira, Especialista em RH, Orientadora Vocacional, Colunista de Carreira & Comportamento. CRP: 06/74914

[email protected]