Postura do candidato em processos seletivos

Postura do candidato em processos seletivos

Muito se fala hoje em dia da postura dos recrutadores (e eu concordo com algumas coisas - inclusive já postei sobre isso, entre comentários na timeline e artigos no Pulse) mas também devemos ficar atentos à nossa postura como candidatos em uma Seleção.

Nos meus muitos anos de experiência, já vi de tudo! Desde um candidato que, em uma dinâmica de grupo, se dizia declaradamente melhor do que os concorrentes (de forma arrogante e pretensiosa) àquelas pessoas que diziam ter parentes famosos, ligações com o Presidente da República ou que eram indicações de "peixes grandes" na empresa, nitidamente desejando intimidar os demais. 

Já vi candidato que não quis participar de um jogo de seleção (com fins de observação de competências e relacionamento em grupo) e que se recusou a falar sobre sua vida profissional na frente dos outros (tendo sido avisado por telefone que participaria de uma entrevista coletiva).

Em uma entrevista individual, um candidato que pelo CV tinha uma boa carreira e bons conhecimentos, respondia apenas "sim" e "não" às minhas perguntas, deixando passar a oportunidade de "vender seu peixe". Mesmo eu tentando e até ajudando, ele não abandonou aquela postura e se manteve na defensiva.

Observei aqueles que defendiam suas questões políticas de forma revoltada (nem entrevista nem LinkedIn são espaços adequados para estas discussões) colocando todos em posição difícil e muitos que demonstravam estar na seleção contrariados (como se não quisessem estar ali).

Sei que muitas seleções hoje em dia estão sendo feitas de forma inadequada, mas o candidato deve tentar minimizar toda possibilidade de erros, estando preparado para a seleção, conhecendo a empresa, mas conhecendo também a si mesmo (pode parecer bobagem, mas poucos se conhecem em profundidade - pare para pensar!).

Seja em uma dinâmica ou em uma entrevista individual, verifique sua postura, seu linguajar, os conhecimentos que têm sobre a vaga/empresa e sobre si mesmo.

Cuidado com o que fala (e posta nas redes sociais) e em como se comunica com o recrutador ao longo de todo o processo.

Seja por e-mail, pessoalmente e até mesmo em grupo, verifique sua postura e tome muito cuidado com as palavras. Cuidado também com erros de Língua Portuguesa. Cuidado com a forma com a qual se veste e se apresenta.

Dedique-se a cada tarefa proposta e questione, pergunte o que tem dúvida! Não saia da seleção sem entender o que está fazendo ali!  

Principalmente, não veja os "concorrentes" como inimigos. Vejo muitos que agem como se todos estivessem contra ele. Veja, eu mesma já fiz muitos contatos e até amigos em processos de seleção nos quais não fui a aprovada. Muitas destas pessoas podem te ajudar amanhã, repassar seu contato, encaminhar seu CV, te colocar em contato com algum contratante.  Relacionar-se é sempre bom! 

Seja gentil e educado, assertivo e participativo. 

Boa sorte, mas bom preparo também! A sorte tem que te encontrar (muito bem) preparado!

 

Luciane Marcovecchio

Coach, Psicóloga, Especialista em RH, Consultora de Carreira

CRP: 06/74914

www.lucianevecchioconsultora.com.br

Consulte serviços de Coach, Aconselhamento de Carreira, Revisão de CV e etc.

Acesse: https://www.facebook.com/consultoriaRHcarreira/

 

* com exceção da primeira imagem, o texto é de minha autoria, se for compartilhar, cite autor e fonte!®



- - -

Para te apoiar no aumento de performance em qualquer área da vida, conte comigo!

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem dar o devido crédito.


Luciane Vecchio

Autor: Luciane Vecchio

Psicóloga Clínica, Master Coach, Consultora de Carreira, Especialista em RH, Orientadora Vocacional, Colunista de Carreira & Comportamento. CRP: 06/74914

[email protected]