Vídeo entrevista - como fazer uma ótima apresentação pessoal para um processo seletivo!

Vídeo entrevista - como fazer uma ótima apresentação pessoal para um processo seletivo!

É cada vez mais comum as empresas pedirem, além do seu CV em formato Word/PDF – tradicional, uma apresentação em vídeo.

Antes, isso era mais restrito às profissões tidas como “descoladas”.

Porém, principalmente em processos que contam com grande número de candidatos ou várias posições iguais, isso tem sido cada vez mais solicitado. 

Processos para Trainees e Estagiários então, nem se fala, é mais do que comum!

Instituições financeiras, bancárias, que contratam profissionais de Tecnologia da Informação, também têm usado muito este formato de apresentação da carreira. E cada vez isso se tornará mais comum!

De maneira alguma ele substitui um bom perfil no LinkedIn ou aquele seu currículo mais formal - pelo menos não por enquanto, rs.

Mas, é bom estar preparado, tanto para gravar o seu próprio material, quanto para fazer parte de processos que contam com ferramentas automatizadas, em que é só acessar o link do site e começar a falar!

O vídeo fala mais de você do que o papel, pois, quem assiste poderá olhar além das suas qualificações profissionais, a sua desenvoltura, maneira de falar, se portar, agir, o que pensa, ou seja, traz mais emoção ao processo.

O bom entrevistador conseguirá captar um pouco da sua personalidade, analisando reações e a sua verdade, aquilo que está além do papel!

É sua chance de se vender sem sair de casa!!

Ui! Deu medo?

Nada, vem comigo que no caminho eu te explico e te ajudo a se sair bem em mais essa!

Como você sabe, um processo seletivo normalmente é composto de diversas fases: checagem e triagem de currículo, entrevistas (mais de uma, normalmente), testes...

A apresentação em vídeo costuma acontecer quando o Recrutador já verificou que o seu currículo está aderente ao perfil solicitado pelo requisitante da vaga e, tendo ou não feito um contato telefônico, enviará a você um link para esta apresentação em vídeo.

Algumas empresas podem pedir que você mesmo faça e envie sua apresentação espontânea (que, mesmo assim segue algumas regrinhas e eu falarei sobre elas mais adiante) ou ainda encaminhar um roteiro que norteará o que deve ser mencionado no vídeo.

Diferente de uma entrevista via Skype, por exemplo, em que você e o entrevistador estarão frente a frente, em tempo real, a videoconferência é gravada pelo candidato e enviada à empresa, tanto por e-mail (menos comum) quanto por ferramentas ou sites que servem a este fim.

Este vídeo também serve para você despertar a curiosidade do Recrutador em ter uma conversa pessoal. Então, merece que você capriche, certo?

A duração pode variar de acordo com a empresa que pediu o vídeo. Neste caso, não ultrapasse esse tempo.

Como não entrar em pânico?

  • Primeiro tenha seu currículo formal como base;
  • Se tiver perguntas fechadas, vá seguindo cada uma e montando o seu roteiro antes de gravar;
  • Monte um texto falando sobre a sua história e se apresentando, diga quem você é, quantos anos tem, conte um pouco sobre seu estado civil, se tem filhos. Mas, lembre-se de ser descontraído, não precisa ser tão formal a ponto de parecer o Presidente da República. Ah! Não precisa fazer as perguntas para si mesmo e responder como se tivesse dupla personalidade, rs, é só pensar na pergunta e dar a resposta;
  • Estude e revise as suas respostas (estes materiais têm, no máximo, 4 minutos) para ser objetivo e ter conteúdo ao mesmo tempo!
  • Grave quantas vezes precisar – erre e erre, sem problema!
  • Ah! Não é preciso ter uma câmera profissional ou pagar alguém só para isso, ok? Grave pelo seu celular – quando a empresa não fornecer o tal link que vai direto para a gravação;
  • Lembre-se de checar antes o microfone, a câmera, o local em que você está, ok?
  • Peça a alguém que veja a sua apresentação e critique!
  • Lembre-se de que você está vendendo a si mesmo, como se fosse uma vitrine que convida alguém a “entrar na loja para experimentar a peça”;
  • Pense no cenário, o que está atrás, ao redor! Veja se tem luz demais ou de menos. Luz natural ainda é a melhor pedida, lembre-se: sempre fique de frente para a luz e com a câmera contra;
  • Por favor, não faça em local barulhento, cheio de poluição visual, cão latindo, criança chorando e gente em volta!
  • Você pode até ser criativo aqui, caso sua profissão ‘permita”. Mas, ainda indico aquela parede de fundo branco, em que você apareça mais do que o cenário, chamando atenção para si mesmo e não para o que está ao redor;
  • Ah! Fique de olho no enquadramento; nada de ficar chacoalhando a câmera!
  • Por favor, evite frases copiadas do google, do Linkedin e afins, seja natural, seja você mesmo!
  • Cuidado com a roupa – esteja sóbrio, mas, bem vestido, nada de camiseta e bermuda, excesso de maquiagem, roupas coloridas demais ou brincos espalhafatosos, vista-se como se fosse para uma entrevista “normal”, frente a frente com o Recrutador;
  • Cuidado também com a gramática, excesso de gírias e com o seu idioma! Falar errado pega muito mal!
  • Assista quantas vezes for preciso, principalmente para checar a qualidade do som; o Recrutador vai conseguir te ouvir direito? Senão, é esforço em vão, né? Para isso, é só você falar de frente para o celular que o áudio será captado tranquilamente!
  • Ah! Cuidado com mil efeitos de edição e sonoros, ok? A não ser que a vaga peça isso! Useu seu bom senso!
  • Pense que do outro lado, da mesma forma em que uma entrevista pessoal, tem alguém que vai ver e ouvir você, então, seja natural e transmita segurança, olhe para a tela, como se estivesse mesmo conversando com alguém.

Atenção, você não precisa esperar ser chamado para um processo para gravar esta apresentação.

Aliás, se você fizer antes, quando for solicitado não contará com a ansiedade e o nervosismo do tempo de retorno, já terá o material em mãos!

Por onde começar?

  • Para gravar um vídeo curto você precisará de muitas horas de preparo!
  • Fale sobre a sua formação acadêmica e experiências profissionais de forma resumida, destacando as palavras e os pontos-chave;
  • Descreva brevemente os seus objetivos, habilidades e destaques de carreira.
  • Pode citar algum destaque em especial, dando mais ênfase a ele, mas, escolha algo que tenha relação com a vaga, afinal, você terá pouco tempo! Mostre paixão pela oportunidade! Brilho nos olhos! Inspire e exale positividade!
  • Ao final, você deve deixar o gostinho de quero mais no Recrutador, para que ele te convide para a entrevista presencial.
  • Pesquise antes sobre a empresa, pensando em como você pode ser útil a ela dentre tantos concorrentes!

Prepare-se com antecedência, busque informações sobre a empresa, segmento, porte, posição em relação à concorrência, procure notícias sobre ela na internet!

Checklist:

  • Tenha como base o seu currículo formal;
  • Faça um texto e vá resumindo, tornando-o objetivo e informativo ao mesmo tempo;
  • Pegue a câmera ou o celular;
  • Cheque áudio, vídeo, conexão, local, iluminação e roupa;
  • Cronometre o tempo;
  • Grave a sua apresentação;
  • Reveja e peça a alguém para ser seu critico;
  • Grave quantas vezes for preciso!
  • Finalize.

As ferramentas on-line (quando a empresa passa um link para gravação) não te dão chance de refazer, então, se você estiver bem ensaiado, falará de primeira, com segurança!

Sabe aquela minha famosa frase? “Se você se conhece bem, tem segurança para falar de si mesmo e saber aonde quer chegar. Afinal, quem está preparado não precisa contar com a sorte!”

Suce$$o!!

_____________________

Luciane Vecchio
Psicóloga Clínica, Master Coach, Consultora de Carreira, Especialista em RH, Orientadora Vocacional, Colunista de Carreira & Comportamento
CRP: 06/74914

Consulte mais artigos em: https://www.lucianevecchioconsultora.com.br/blog

Somente são permitidas cópias em que seja respeitada a autoria! 

Luciane Vecchio

Luciane Vecchio

Psicóloga, Psicanalista, Coach, Especialista em RH, Consultora de Carreira, Orientadora Vocacional.

[email protected]