Levo a ansiedade do trabalho para casa

E-mail enviado por uma leitora:

“Não há como em uma sociedade como a nossa, não me se sentir naturalmente ansiosa. Trabalho como secretária executiva e sinto que estou levando esse comportamento para o meu trabalho, o que está me fazendo me sentir oprimida em relação ao dia de amanhã e isso está prejudicando o desempenho nas minhas tarefas, acho que estou mais lenta para me organizar. O que faço?”

Resposta: Você tem toda razão! O mundo atual exige tanto de nós que acabamos nos sentindo sugados e sem energia para dar conta de tanta demanda!

Entendo que você esteja se incomodando por levar a ansiedade da vida pessoal para o trabalho. Realmente é difícil separarmos as coisas, afinal, somos o mesmo indivíduo em todas as esferas da vida. Antigamente, se falava muito em “não levar nossa vida pessoal para a empresa”. Mas, com o tempo fomos avançando neste tema e entendendo que as pessoas são únicas e que as diferentes áreas da vida influenciam umas nas outras.

Porém, apesar de parecer que não, o controle sobre o que nos afetará está em nossas mãos, ou seja, a maneira como vamos compreender cada emoção e situação depende somente de nós!

10 estratégias para lidar com a ansiedade 

Existem algumas estratégias para lidar com a ansiedade que podem ser aplicadas no dia a dia, facilitando a forma com a qual você se relaciona com os motivadores que desencadeiam a ansiedade, veja:

1. Faça terapia psicológica

A escuta especializada é diferente de conversar com amigos ou familiares, ela leva a um outro nível de compreensão da vida, personalidade, inconsciente e motivadores. Ter um profissional preparado e experiente para te escutar e trocar é importantíssimo e apoiará no realinhamento de prioridades e autoconhecimento. Com a terapia você conseguirá compreender melhor quem é, seus motivadores e valores.

2. Exerça a sua fé

Independente de qual seja sua crença, pense no que te faz ter esperança, acreditar e seguir em frente. A fé nos faz compreender o que não conseguimos entender puramente com a consciência, nos deixando mais fortes e preparados para o dia a dia. Com isso, conseguimos olhar adiante e ter foco no futuro.

3. Divirta-se e faça atividade física

Encontre maneiras de estimular seu bem-estar, relaxando e saindo da rotina. Busque por atividades que você gosta, estimulando diferentes áreas do cérebro. Além disso, já está mais do que comprovado que praticar exercício físico é bom para o corpo e para a mente.

4. Compartilhe

Busque amigos, familiares e até mesmo grupo de apoio que funcionem como uma válvula de escape. Quando a ansiedade bater, não se isole, divida emoções. Você vai ver que muitas pessoas estão passando pela mesma situação e podem trocar informações muito ricas que ajudarão a entender o momento. Ter com quem desabafar faz com que a tensão possa diminuir e alternativas possam ser encontradas.

5. Dê o devido valor

Comece a dar o tamanho correto para cada emoção e situação, sem se desesperar, identificando as suas fontes de estresse. Faça o exercício de anotar as emoções para compreendê-las, lembrando os desencadeadores de cada situação. Colocando em ordem e fazendo o exercício da escrita você poderá entender qual situação é acompanhada de qual emoção e lidar melhor com os conflitos.

6. Quais são os seus talentos?

Não coloque sua energia apenas em uma tarefa, diversifique, compreendendo quais são as suas habilidades e como aplicá-las nas mais diferentes atividades. Realize práticas como a do coaching para começar a se planejar, pois, quando temos noção de para onde queremos ir, tudo fica mais claro e colocamos nossa energia no lugar certo! Às vezes a ansiedade é provocada pela falta de foco sobre quem somos e para onde estamos indo.

7. Pratique relaxamento, meditação e respire de maneira adequada

Quando respiramos adequadamente, mostramos ao nosso corpo que estamos atentos a ele. Quando relaxamos e meditamos, conseguimos gerar foco para o momento, praticando o que é chamado de mindfulness. No começo pode ser difícil, mas, com a prática, diária você conseguirá treinar sua mente para a direção correta, deixando a ansiedade de lado, minimizando os seus efeitos.

8. Organize-se

Quando tiramos da frente o que não precisamos, setorizamos tudo no lugar certo, fazemos listas e organizamos, usamos menos energia para realizar as atividades pessoais e do trabalho. Fazer listas de prioridade e afazeres, seja no papel ou por meio de aplicativos fará com que você se sinta no controle das situações e não o contrário. Quando priorizamos e medimos o tempo necessário para cada tarefa, colocamos o que é importante em seu lugar, lidando de maneira adequada com as urgências e problemas de última hora.

9. Premie-se

Comemore pequenas vitórias e conquistas, se ame mais e aceite que tem pontos fortes e fracos, que é humana, erra e acerta. Agradeça e se permita! Confie que pode e é capaz de fazer ainda mais. Aceite que não é a supermulher e que não tem que dar conta de tudo, sendo eficiente 24h por dia. Descansar, relaxar, fazer “o domingo da preguiça” é tão importante quanto produzir.

10. Pare de tentar controlar tudo

Aceite que muitas coisas fugirão ao seu controle e que você não tem domínio sobre todas as situações e reações dos demais. Portanto, ao invés de abraçar a reclamação, foque naquilo que realmente depende de você, gastando sua energia com o que fará diferença e promoverá a mudança.

_____________________

Luciane Vecchio
Psicóloga Clínica, Master Coach, Consultora de Carreira, Especialista em RH, Orientadora Vocacional, Colunista de Carreira & Comportamento
CRP: 06/74914

Luciane Vecchio

Autor: Luciane Vecchio

Psicóloga Clínica, Master Coach, Consultora de Carreira, Especialista em RH, Orientadora Vocacional, Colunista de Carreira & Comportamento. CRP: 06/74914

[email protected]