Como atuar em uma área que não precise lidar com pessoas?

E-mail enviado por um leitor:

“Gostaria de saber se há alguma área em gestão/administração onde eu não tenha que lidar com pessoas, onde não tenha que ser líder, vender, ser negociador, mediar etc. Tenho perfil introvertido e também sou do tipo individualista, preferiria trabalhar em uma área onde o resultado obtido dependesse mais de mim. Será que não suporto a minha profissão e deveria mudar? O que a senhora me aconselha?”

Resposta:

As relações se estabelecem por meio da interação com os demais.

Puxa, que desafiador, não é mesmo?

Lidar com pessoas é algo que não conseguimos escapar nesse mundo, pois as coisas acabam sendo feitas por meio delas e das relações que se estabelecem entre elas.

Não sei exatamente qual é a sua área de atuação, mas é claro que algumas exigem mais entrosamento e uma lida diária com muitas pessoas.

As habilidades que você apresenta como mais complicadas para você, podem ser aprendidas, será que você realmente odeia tanto assim todas elas ou tem alguma crença que te bloqueia quanto a isso?

Negociar está em tudo na vida 

Veja, negociar está em tudo, desde o pedido para que o filho coma tudo o que está no prato, até o local em que você vai jantar com sua esposa ou esposo... Diariamente negociamos, lideramos e muitas vezes pensamos que estas competências estão restritas à vida profissional, mas não. Mediamos e lideramos o tempo todo, até mesmo nossas próprias vidas, escolhas e caminhos.

Áreas mais técnicas pode ser uma saída

Obviamente, áreas mais técnicas pedem menos contato com pessoas, diferentemente do trabalho de um vendedor, por exemplo, que é essencialmente voltado ao relacionamento com os demais. Profissionais que atuam em laboratórios analisando formulações, com programação, que trabalham em casa com algumas atividades mais independentes ou ainda essencialmente digitais, também lidam menos com pessoas, mas, em algum momento, precisarão estar em contato com elas. Então, algumas dessas competências é bom desenvolver para se dar bem no mercado de trabalho e na vida!

Difícil também, atualmente, falarmos de áreas em que os resultados dependem apenas de nós mesmos, claro que elas existem, mas não são a maioria. E claro também que você pode se achar numa área com menos pessoas e mais processos!

Como saber se deve mudar de carreira?

Pelo que cita ao final da pergunta, você tem dúvida se deve ou não mudar de carreira. Pode ser que não seja mais a mesma pessoa que escolheu esse caminho, você pode ter mudado e agora o passado não faz mais tanto sentido.

Recentemente, uma assistente social me procurou dizendo que quando fez a formação, aquela área fazia sentido mas que, com o passar do tempo, se encontrou na fotografia, algo mais solitário e, coincidentemente com a sua situação, um pouco menos pessoas e mais solitude.

Um cliente que atendo, docente de Universidade, também está fazendo transição para outra área, pois, entendeu com nossas sessões de Consultoria de Carreira, que seu caminho agora poderia ser outro.

É interessante você analisar os prós e contras de continuar nessa carreira e pensar quais seriam as novas opções que você tem, quais os caminhos em que estas habilidades são menos exigidas. Comece pesquisando o que te faria feliz e te deixaria mais confortável!

Certamente você vai se encontrar, entendendo quais setores dentro de uma organização lidam menos com pessoas e mais com processos, números... enfim, que agridam menos o seu jeito de ser.

Sucesso!

_____________________

Luciane Vecchio
Psicóloga Clínica, Master Coach, Especialista em RH, Carreira, Liderança, Executive & Life Coaching, Colunista de Carreira & Comportamento
CRP: 06/74914

Luciane Vecchio

Autor: Luciane Vecchio

Psicóloga Clínica, Master Coach, Consultora de Carreira, Especialista em RH, Orientadora Vocacional, Colunista de Carreira & Comportamento. CRP: 06/74914

[email protected]