Devo estudar fora enquanto não consigo emprego?

Pergunta enviada por um cliente:

“Considerando que recentemente perdi o emprego e a dificuldade na recolocação, vc considera válido passar uns três meses no exterior para desenvolver o aprendizado de outro idioma? o quanto isso pode facilitar a recolocação ou atrapalhar pela demora?”

Resposta:

Todos os objetivos, custos e planejamento para as ações futuras devem ser pesados.

Qual é o seu principal objetivo com a viagem? Caso não consiga se recolocar rapidamente na volta, você tem como se manter por mais alguns meses? Pretende trabalhar lá fora para se manter? Estudar em tempo integral? Vai continuar buscando vagas por aqui enquanto mora fora? Já pesquisou preços e condições?

Sua profissão e as vagas que têm visto exigem fluência? Claro que, principalmente no que se refere ao Inglês, é inegável a importância para qualquer área, mas, em relação ao seu cargo, nível de senioridade e perfis divulgados, essa formação é a principal ou alguma outra seria prioridade? Ou seja, tem alguma outra formação, conhecimento ou curso que você ainda não tem, mas entende como mais importante no momento?

Qual o seu nível de fluência no idioma e em quanto tempo poderia melhorá-lo de modo a ter realmente uma mudança com ganhos satisfatórios? 3 meses são suficientes?

Quais os principais motivos pelos quais não têm conseguido recolocação? Seu material (CV, CA) estão atrativos? LinkedIn zerado? Está bem treinado para fazer uma entrevista e até mesmo um contato telefônico com um Recrutador?

Tem usado o seu networking de forma assertiva?

Sempre defenderei o estudo e o conhecimento, mas, tudo deve ser levado em conta para que não tenha um susto ou qualquer prejuízo na volta.

Minha dica, além das que já citei, é conversar bastante com pessoas da sua área e outras que viveram a experiência do intercâmbio, compreendendo as melhores formas de tirar proveito do estudo no exterior.

Você também pode usar esta incrível experiência para abrir seu leque de opções pensando em outras áreas, profissões e carreira e até mesmo, se for o seu perfil, empreender e começar algo que ainda não havia pensado! 

Se acreditar que as condições estão favoráveis, se jogue nesta experiência fantástica não apenas para seu aprendizado ou currículo, mas, para autoconhecimento e contato com outras culturas e pessoas do mundo todo! Certamente você não voltará o mesmo!

_____________________

Luciane Vecchio
Psicóloga Clínica, Master Coach, Consultora de Carreira, Especialista em RH, Orientadora Vocacional, Colunista de Carreira & Comportamento
CRP: 06/74914

Luciane Vecchio

Autor: Luciane Vecchio

Psicóloga Clínica, Master Coach, Consultora de Carreira, Especialista em RH, Orientadora Vocacional, Colunista de Carreira & Comportamento. CRP: 06/74914

[email protected]